sexta-feira, 30 de julho de 2010

outros carvanais - cédulas falsas em 1873

o curioso caso da cédula falsa

Olha só o que eu achei!

Recorte de jornal com data de 1873, encontrado colado na parte interna da capa do livro Repertorio da Novissima Reforma Judiciaria, typ. Franco-Americana, 1872.

Cedulas falsas – Eis o resultado do exame que os peritos procederão no Rio Grande na cedula falsa de 500$, perante o Sr. delegado de policia capitão Manoel Mathias da Terra Velho:

1ª série – 4ª estampa

1.ª – A nota em geral é mais acanhada do que qualquer outra da mesma série
2.ª – O trabalho é todo aspero, notando-se-lhe muita imperfeição.
3.ª – O branco do centro, assim como a tarja, são muito menores do que as verdadeiras.
4.ª – O algarismo 500 em letra verde e, além de menor, muito mais carregado.
5.ª – Os quatro algarismos 500 em letra verde, que ornão os quatro flancos da nota, são menores do que nas verdadeiras.
6.ª – Na primeira figura da vinheta do centro, nota-se que o braço esquerdo que segura a Cornucopia é mais fino e mais tezo do que nas verdadeiras.
7.ª – Na mesma vinheta e no lado direito da mesma figura, nota-se que o banquinho sobre que descança o cortiço está mui confuso, o que não se dá nas verdades.
8.ª – O algarismo 500 que em letras microscópicas está escripto no mesmo banquinho, é incomprehensivel, ao passo que nas verdadeiras é mais claro.
9.ª – Na vinheta do lado esquerdo nota-se no peito da figura dois pontos negros, que não tem nas verdadeiras.

5 comentários:

Renato disse...

orra meu!(Faustão)
uma vez encontrei um cheque do bradesco de 1986 isso faz uns 4 anos atrás, dentro de um lvro tambem que eu tinha comprado em um sebo

Deborah O'Lins de Barros disse...

já achei cheques tb :-) a gente guarda essas coisas pitorescas em caixas, para sabe-se lá quando, fazer alguma coisa com esses achados. uma exposição talvez, um dia.

olha, tem tanta coisa que eu acho nos livros... a coisa mais nojenta que encontrei até hoje coi um pedaço de pele de cobra.

Aline disse...

Já encontrei bilhetinhos dentro de livros. bjo grande e ótimo final de semana!

Amilcar disse...

Que maravilha! Esses textos antigos são deliciosos. Acho que um dia eles podem parar num livro, talvez num blogue. Continua achando coisas assim e mostrando pra gente, Moça!

Deborah O'Lins de Barros disse...

Oi Aline :-) bilhetinhos são super interessantes... eu sempre os leio hehe

com certeza, Amilcar! Ainda mais trabalhando num sebo, será sempre um prazr dividir essas pequenas coisas que contam a história do livro e de seu leitor :-) criarei uma parte só para isso: "achei no sebo" :-)
abraço!!